Resenha: A Pirâmide Vermelha

“Após a morte de sua mãe, Carter e Sadie viveram separados. Carter viajava pelo mundo com seu pai, o egiptólogo Julius Kane, e Sadie vivia com seus avós em Londres.

Uma noite, Julius leva seus filhos para uma ‘pesquisa’ no Museu Britânico, tentando acertar as coisas para sua família. Ao contrário, ele liberta o deus egípcio Set, que o expulsa ao esquecimento.

Logo, os irmãos descobrem que os deuses do Egito Antigo estão acordando, e o pior deles, Set, tem a sua visão sobre os Kanes. Para detê-lo, Sadie e Carter embarcam em uma perigosa viagem em todo o mundo – uma busca que os traz cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.”

O livro me surpreendeu, um dos melhores que já li. Traz muita ação e aventura, mas ao mesmo tempo romance e humor. Ao decorrer do livro, temos hieróglifos que correspondem aos comandos de Carter, Sadie, e outros personagens. 

Além de tudo isso, a capa traz tons como vermelho e marrom (ligados ao Egito e Set), e ilustrações bonitas.

Recomendo!

Beijos,

Bruna

Anúncios